quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Nota de Falecimento

É com grande pesar que informamos o falecimento em Arganil - Portugal do jornalista e professor JOÃO ALVES DAS NEVES .


A família lamenta a perda do pai, avô e apaixonado marido que nos ensinou muito e sempre ouviu a todos. Como herança ficamos com a sua alegria em viver, estar com as pessoas queridas e trabalhar exaustivamente com as suas paixões.


O velório ocorrera na capela do Pisão, sua terra natal, na região da Beira Serra em Portugal e o sepultamento em Coja sábado dia 14 de Janeiro às 15 horas horário de Portugal.


Nossa admiração será eterna assim como a saudades.


“Quero para mim o espírito desta frase, transformada a forma para a casar com o que eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar.”Fernando Pessoa

6 comentários:

Estúdio Vineli disse...

Os primos, Vitor Manuel Alves Francisco, sua esposa Neyde e filhas Jurema, Lana e Deise, lamentam sua morte e enviam os pesâmes à prima Idalina assim com aos seus filhos Gigi e João Ricardo e netos.

MAFALDA disse...

À Família de João Alves das Neves

Foi com grande pesar e imediata saudade que recebemos a notícia da prematura partida de João Alves das Neves, personalidade insubstituível no campo do estudo, do pensamento e da transmissão da cultura portuguesa em Portugal e no Brasil.
A amizade que o uniu primeiro a António Quadros, meu pai, e,posteriormente, a mim e à Fundação António Quadros, constituiu para todos nós uma honra, um privilégio.
Nunca esquecerei a forma como, desde o primeiro dia, apoiou a Fundação,mesmo antes de nos conhecermos pessoalmente. Sempre que, desde então, se deslocou a Portugal, fez questão de participar, visitando-nos nas nossas instalações e, recentemente, comparecendo à entrega do Prémio António Quadros,na Sociedade Histórica da Independência de Portugal. Penso que nesse dia, já não se sentia muito bem e o meu irmão, António Roquette Ferro, levou-os a casa. Nesse dia, ficou patente a amizade que o unia, apesar da sua prolongada estadia no Brasil, a Portugal,à sua terra natal mas, também, a Cascais, ao mar, às cores, à luminosidade.
Fiquei contente de, em Dezembro passado, ter conseguido falar com ele ao telefone. Quando desliguei, apesar da lucidez do seu pensamento,tive a noção de que enfrentava um mal terminal e, fiquei triste. Sabia que muito tinha ainda para ensinar, para criar, para construir e, que o tempo lhe fugia.
A sua bondade, amizade, força e dinamismo marcaram os que com ele tiveram a felicidade de privar.
Em meu nome pessoal, do meu irmão e da Fundação António Quadros, envio à família enlutada, um forte abraço, desejando que nos seja permitido continuar,através de vós, unidos para sempre ao nosso querido João.
Não esquecerei, a Fundação António Quadros não esquecerá, o grande amigo, o grande Homem que foi João Alves das Neves.
A todos, um beijinho muito grande, Mafalda Ferro.

Joaquim Gomes Miranda disse...

Os meus sentidos pêsames à Família Alves das Neves, pelo passamento do amigo e colega João Alves das Neves. Joaquim Gomes Miranda.

ZeCarlos disse...

Meu pesar e lamento, quero que seja transformado em forças para os familiares e amigos do Professor João e que entendam que nossa passagem por esta vida é transitória.
Por esta razão, o Professor João fez dessa passagem um exemplo de amizade, busca do conhecimento e aprimoramento e, principalmente, de amizade entre os povos lusófonos.

Obrigado Professor!

José Carlos

Dalila Teles Veras disse...

à Família enlutada, o pesar mais sentido pelo passamento do nosso Professor, mestre que admirei não só por sua cultura erudita, mas também pelo contagiante e permanente entusiasmo diante das questões que diziam respeito à cultura lusófona. Foi um verdadeiro homem de letras, pesquisador competente e reconhecido, incansável animador cultural. Generoso, sempre prestigiou meu trabalho, incentivando-me até mesmo quando mais desanimava ("sim, você pode, Dalila"). Saudade...
Um abraço muito especial à Idalina, a musa de todas as horas, que sempre criou as melhores condições para que o Professor, seu amado e companheiro de tantas décadas, seguisse criando. Como homenagem, passei os últimos dias a reler a sua obra, reaprendendo.
Dalila Teles Veras e família

ACC disse...

À Dª Idalina manifesto o meu profundo pesar pela perda do Prof.João Alves das Neves, cujo entusiasmo pelo tema «Cristóvão Colon português» me ficou gravado nos poucos encontros que tivemos.
Carlos Calado
(Associação Cristóvão Colon
Cuba - Portugal)